Seguidores

Pesquisar este blog

Google+ Followers

Translate

27/06/2010

Olhar

 Flores de Guaramiranga/CE
Fotografia: Marli Reis


 *

 Olhar


Canta no canto
sozinho o arrepio
da pele marcada
no sol escondido
atrás das folhas
secas das palmeiras,
um certo aconchego
de plumas ao vento,
de braços abertos,
de laços de amor,
sereno delírio
acordado 
bem cedo
olhando a linha
do tempo passar
pelas juras antigas
da paixão exaltada
nas rosas atiradas
com espinhos.

*



   

25/06/2010

Serenar

Flores de Guaramiranga
Fotografia: Marli Reis


 *

Serenar


Envolvido no algodão
doce,
estava calado
em flor,
cheirava batom
de cereja,
bebia as uvas
amassadas
pelas mãos
macias,
douradas de sol.
Este clima
quente de inverno
roçando a pele
serena
de tanto espiar
pela fresta
singular
da porta
da casa
sem janela.

*


22/06/2010

Conjugar

Flores de Guaramiranga/CE
Fotografia: Marli Reis


 *

Conjugar


O ser do mundo
no vazio
movimentado
por reflexos
de igual
importância.
O pleno na existência
desapegada
do templo
em oração.
A compreensão do mundo
no ponto quieto,
calmo e sem barulho
dentro da estação
do amor.
Expansão substancial
no cosmo,
na mente
conjugada
no eterno.

*

17/06/2010

Nesse ar


 Guaramiranga/CE
Fotografia: Marli Reis


*


Nesse ar


Em sintonia com o destino
num leva e traz
de felicidade
para além da imaginação,
para além de tudo
que é mais sagrado,
às voltas do coração,
sangrando
pela ausência
em ré maior,
nem se sabe
a rima
nessa esquina
que não combina
com tudo que passou.
Pediu carinho
e ninguém 
quis dar,
sentiu sono 
e foi
dormir...

*
(20/06/2010, domingo)
No fim das contas, o intelecto pouco sabe, a intuição tem conhecimento que revitaliza, traz um estado poético, quando se escuta seus sinais. Busco a determinação, por isso insisto em querer ver, escutar... Quando me apercebo, escrevi algo e no outro dia leio em profundo silêncio, onde eu estava mesmo?!... Então encontro reciprocidade no respeito às palavras.


12/06/2010

Duo


"Estrela" na janela
Fotografia: Marli Reis


*

Duo


O dia a passar,
as horas a sentir
o perfume do buquê
que não estava ali.

O dia a passar,
os minutos a saber
que eu não estava ali,
em nenhum lugar.
Correr, andar, saltar...
Em nada se compara
a lembrança reluzente
do deus das díadas,
é nome santo
todo em forma
de afeto e luz,
salve, salve!
Parar em misto,
o tempo que desvendou
os olhos guardados
em amor.

*


06/06/2010

Sem disfarce



 Aratuba/Ce
Fotografia: Marli Reis



*


Sem disfarce


Navego entre os portões
do céu do teu sorriso.
Tua alegria
pelo dia 
amanheceu.
Cuidou de mim
teus pensamentos
de menino,
desse que gosta 
de brincar
na areia
em praia limpa,
e cresce na miragem
de sonho,
tanto!
Que mais aprendi?

Esse menino não é você,
é parte do que ficou
de nós dois
que salta
as linhas 
confusas
da separação
e abriga a dor
na bênção do amor.

*

02/06/2010

Lentamente


 "Prédios"
Fotografia: Marli Reis





*


Lentamente



Néctar da manhã,
céu cinza e prata,
bem-te-vi acordado
cantava, cantava...

A lembrança doce
do que poderia
acordar os deuses...

Um suspiro breve
de quem não acordou.

Sonha com o inevitável,
mergulha na inconsciência.

Vive o alento de quem
deve esperar.

Calor de fora,
paredes brancas.

Uma chama trepida
amarela, dourada.
O silêncio ainda paira
na escuridão aberta,
na claridade
desse sol
que vem
devagar,
tão devagar!



*